Português

2020.11 – Ilhéus dispõe de um equipamento cultural que atua há mais de 10 anos na disseminação da arte baiana e estrangeira

Fotografia de divulgação da Casa de Arte Baiana, na parte inferior da imagem temos um faixa preta com os dizeres "#ficaadica" e "foto: Casa de Arte Baiana", na parte superior esquerda da imagem se encontra a logo do MAUC, ao fundo uma parede na cor verde onde se encontra diversas fotografias preto e branco dispostas em quadros de tamanhos diferentes.

Casa de Arte Baiana (foto: Casa de Arte Baiana)

Entre as infinitas possibilidades de se colecionar algo, o que você colecionaria? Que itens despertam seu interesse quando o assunto é colecionar? Foi exatamente deste hábito que surgiu a Casa de Arte Baiana. Vamos conhecer sua história?

Tudo começou quando o alemão Michael Eckes chegou em Ilhéus. Amante do colecionismo, Eckes começou a colecionar obras de artistas baianos e de outros pontos do Brasil e do mundo.

Vivendo em Ilhéus há muito tempo, percebeu que a cidade precisava de um espaço de disseminação da arte nacional e estrangeira. Então ele decide expor sua coleção para a comunidade ilheense, inaugurando em 2010 a Casa de Arte Baiana.

A partir de então estudantes, turistas e demais interessados passaram a apreciar obras de artistas brasileiros como Carybé, Goca Moreno, Luciano Freitas, Saulo Portela, Yraquitan de Sá, Edgar Calhado, Kennedy Bahia, entre outros.

O público também passou a apreciar uma coleção de presépios natalinos, vindos de diferentes lugares do mundo.

Obras de escritores baianos como Jorge Amado caíram no gosto literário das pessoas que começaram a visitar a Casa.

As fotografias que registram as viagens de Eckes pelo mundo também passaram a ser alvo do interesse do público ilheense.

Desde a inauguração da Instituição, ações foram pensadas para aproximar cada vez mais a população de Ilhéus do universo artístico e cultural do Brasil e do mundo. Cursos, palestras, exposições, visitas guiadas e grupos de leitura, entre outras iniciativas, são algumas dessas ações.

Parte deste belíssimo trabalho você pode conferir no perfil da Casa de Arte Baiana no Facebook.
Acesse: https://www.facebook.com/CasaDeArteBaiana.

Por Carlizeth Campos
Assistente em Administração do Mauc

18.11.2020