Português

2020.12 – IFRN dispõe de um museu que revela toda a criatividade e alegria da criançada na hora de brincar

 

Fotografia de divulgação do Museu do Brinquedo Popular, na parte inferior da imagem temos uma faixa preta com os dizeres "#ficaadica" e "foto: Museu do brinquedo popular", na parte superior esquerda da imagem se encontra a logo do Mauc, ao fundo diversas peças de argila, sendo elas uma representação de uma mulher negra vestida num vestido na cor rosa, um cavalo na cor azul e diversos jarros de diferentes tamanhos alguns, na cor azul e outros na cor, marrom.

Banner de divulgação do Museu do Brinquedo Popular (Foto: Museu do brinquedo popular)

Se você tem menos de 20 anos, certamente está familiarizado com os jogos eletrônicos e tecnológicos que são facilmente encontrados nos inúmeros estabelecimentos comerciais espalhados pelo Brasil afora. É esse tipo de brinquedo que atrai a atenção das nossas crianças neste século. Pensando na criançada da primeira metade do século XX, que brinquedos e brincadeiras divertiam essa turminha? Como eles eram confeccionados? Que materiais as crianças utilizavam na confecção de seus brinquedos? A resposta para essas e muitas outras perguntas você vai encontrar no Museu do Brinquedo Popular, localizado no Campus Cidade Alta do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Vamos conhecer sua história?

Inaugurado no dia 23 de setembro de 2019, o Museu do Brinquedo Popular nasceu de um belíssimo trabalho de pesquisa realizado pelo Núcleo de Estudos Culturais da Ludicidade Infantil (NECLI) em mais de 30 municípios norte-riograndenses. Conversando com os moradores mais antigos desses municípios sobre o modo de brincar das crianças das décadas de 1930 e 1940, a equipe de pesquisadores do Núcleo conheceu as diversas técnicas utilizadas pelas crianças na confecção de seus brinquedos. Nada escapava à sua mente criativa. Para brincar de casinha, as meninas faziam sofazinhos Com caixas de fósforos vazias; sabugos de milho transformavam-se em bonecas; máquinas de lavar eram feitas de latas plásticas ou metálicas. Para jogar futebol ou brincar de queimada, uma bola feita de palha de bananeira fazia a festa. Carretéis de linha vazios ganhavam forma de carros que garantiam alegria e muita diversão para os meninos.

Esses e muitos outros objetos que faziam parte do mundo mágico dessas crianças integram o valioso acervo do Museu do Brinquedo Popular. Mais de 300 itens revelam a identidade e memória cultural desses municípios, preservada e difundida graças ao belo trabalho que vem sendo realizado pela equipe do Museu desde que foi inaugurado. Para a criançada deste século, um novo mundo se abre ao conhecer de perto os brinquedos e brincadeiras que encantavam o público infantil há mais de quatro décadas. Para os adultos, é como voltar no tempo para reviver tão doces e inesquecíveis momentos.

Confira parte deste brilhante trabalho no perfil da Instituição no Instagram. Acesse: https://www.instagram.com/museudobrinquedopopular.

Por Carlizeth Campos

Assistente em Administração do Mauc

23.12.2020