Área do cabeçalho
gov.br
Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Museu de Arte da UFC – M A U C

Área do conteúdo

Exposição 2020.11 – Odisséia do Consumo Sustentável – 10/11/2020

Fotografia realizada por Áureo Leocádio. Na imagem um solo escuro com vegetação morta tem como plano de fundo a fumaça do lixo em combustão.

Abaixo, o release da exposição com tradução para o inglês:

Inspirada na Consumer Behavior Odyssey (Odisséia do Comportamento do Consumidor), realizada nos anos 80 pelo pesquisador americano Russel Belk, esta exposição fotográfica é resultado dos esforços de coleta de dados do professor e pesquisador Áurio Leocádio.

A Odisseia do Consumo Sustentável percorreu as 5 regiões do Brasil, coletando dados sobre o comportamento de consumo sustentável do brasileiro. As 50 fotos desta exposição foram selecionadas entre mais de 5.400 imagens e refletem a essência do que foi visto, vivido e registrado pela pesquisa.

Flagrantes chocantes de lixo no meio ambiente foram registrados, tanto nos lixões a céu aberto, quanto na existência do lixo (in)visível que se faz presente em quase todas as paisagens.

As estradas percorridas servem de fio condutor para mostrar um Brasil caótico, do ponto de vista ambiental, mas visualmente deslumbrante na sua diversidade de cenários.

As imagens dos Paraísos da natureza brasileira convivem com comportamentos de consumo e descarte que são inadequados e maculam os ambientes naturais.

Entre infernos e paraísos, é na desigualdade social que ações criativas de reuso e reciclagem nos servem como sinal de que algo pode e deve ser feito para minimizar os efeitos devastadores do consumo no nosso país.

Inspired by the Consumer Behavior Odyssey, conducted in the 1980s by the American researcher Russel Belk, this photographic exhibition is the result of the efforts of data collection by professor and researcher Áurio Leocádio.

The Sustainable Consumption Odyssey toured the 5 regions of Brazil, collecting data on the sustainable consumption behavior of the Brazilian. The 50 photos from this exhibition were selected from over 5,400 images and reflect the essence of what was seen, lived and recorded by the research.

Shocking flagrant garbage in the environment has been recorded, both in the open dumps and in the existence of (in) visible garbage that is present in almost all landscapes.

The roads traveled serve as a guiding thread to show a chaotic Brazil, from an environmental point of view, but visually stunning in its diversity of scenery.

The images of the paradises of Brazilian nature coexist with inappropriate consumption and disposal behaviors that tarnish the natural environments.

Between hell and paradise, it is in social inequality that creative reuse and recycling actions serve as a sign that something can and should be done to minimize the devastating effects of consumption in our country.

Inspirada na odisseia de Homero, a exposição está composta por 5 temas que representam o inferno (1. lixões 2. lixo (in)visível); paraíso (3. estradas; 4. paraísos) e o purgatório (reuso e reciclagem). Abaixo, o release de cada uma dessas partes que compunham a exposição, com tradução para o inglês:

Lixões

Exemplo concreto da falta de estrutura para destino e tratamento do lixo das cidades de médio e pequeno porte, os lixões e aterros a céu aberto, são a constatação de que o estado brasileiro, mesmo com todas as exigências legais, ainda não assumiu a responsabilidade pelos efeitos do consumo no meio ambiente. 

As imagens fortes nos impactam pela visão catastrófica, e devastadora do ambiente e das populações, que em meio ao flagelo social, retiram desses infernos sua própria subsistência.

A concrete example of the lack of structure for the destination and treatment of garbage in medium and small cities, dumps and open landfills, are proof that, despite all legal requirements, the Brazilian state has not yet assumed responsibility for effects of consumption on the environment.

The strong images impact us by the catastrophic and devastating vision of the environment and the populations that, in the midst of the social scourge, derive their own subsistence from these hells.

Lixo (in)visível

A linha tênue que separa o significado entre o que é público e privado é um traço da nossa cultura e se materializa na forma como os consumidores brasileiros agem em relação ao descarte de seus próprios resíduos, seu próprio lixo.

A ação que nos leva a por o lixo residencial para fora de casa nos dias em que não há coleta regular, é a mesma que nos deixa cegos à presença constante do lixo no espaço público que, embora seja invisível aos nossos olhos, não deixa de existir no meio ambiente. Estas fotos são a comprovação dessa realidade!

The line that separates meaning from public and private is a feature of our culture and materializes in the way Brazilian consumers act in relation to the disposal of their own waste.

The action that drives us to dispose of the garbage out of the house on days when there is no regular collection, is the same that makes us blind to the constant presence of garbage in the public space that, although invisible to our eyes, is nonetheless exist in the environment. These photos are the proof of this reality!

Estradas

Percorrer o Brasil é uma experiência marcante, pela diversidade de cenários que encontramos em cada região, com suas variáveis culturais, estruturais e históricas.

A aridez das estradas nordestinas contrasta com a visão das extensas monoculturas agrícolas e dos caminhos fluviais da Amazônia, revelando paisagens que nos confirmam a amplitude deste país e os desafios que ainda temos que percorrer rumo a um futuro mais sustentável.

Traveling around Brazil is a significant experience, due to the diversity of scenarios we find in each region, with its cultural, structural and historical variables.

The aridity of the northeastern roads contrasts with the vision of the extensive agricultural monocultures and the Amazonian waterways, revealing landscapes that confirm the breadth of this country and the challenges that we still have to face towards a more sustainable future.

Paraísos

É sabido na cultura brasileira a estreita relação que temos com a água. Talvez por herança da nossa formação indígena, temos nos nossos rios a referência histórica e cultural que nos separa geograficamente, mas também nos define como povo, seja na escassez ou na abundância.

Muitos paraísos foram registrados e, não por acaso, todos estão relacionados à água. Esse recurso tão fundamental a vida, também define o que é considerado beleza. Nossos paraísos são feitos de água!

It is well known in Brazilian culture the close relationship we have with water. Perhaps because of our indigenous background, we have in our rivers the historical and cultural reference that separates us geographically, but also defines us as a people, either in scarcity or abundance.

Many havens have been registered and, not coincidentally, all are related to water. This so fundamental resource to life also defines what is considered beauty. Our paradises are made of water!

Reuso e reciclagem

Além do lixo e da beleza, dos infernos e dos paraísos, também nos deparamos com os purgatórios, aquilo que temos feito como purificação. Diante de um cenário devastador de comportamentos que ameaçam nosso ambiente, encontramos exemplos acalentadores.

O muro feito com garrafas PET, numa estrada do nordeste, tem relação com os esforços de recolher e reciclar plástico em Santarém e com reutilização de embalagens nos domicílios brasileiros.

Exemplos que nos inspiram e mostram que o caminho a ser percorrido para um consumo mais sustentável, passa pelo esforço em refletir sobre nossas ações, nosso comportamento de consumo e nosso descarte.

In addition to hell and paradise, we also encounter purgatory, which we have done as a purification. Faced with a devastating scenario of behaviors that threaten our environment, we find encouraging examples.

The wall made with PET bottles on a northeast road is related to efforts to collect and recycle plastic in Santarém and to reuse packaging in Brazilian homes.

Examples that inspire us and show that the path to be taken towards a more sustainable consumption, is the effort to reflect on our actions, our consumption behavior and our disposal.

O ARTISTA – Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo FEA-USP(2008), pós-doutorando em Gestão Internacional pela ESPM-SP, mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná (2001), graduado em Administração pela Universidade de Fortaleza (1991). Professor Adjunto III do Departamento de Administração da UFC, Coordenador do Grupo de Pesquisa em Estratégias para Sociedade Sustentável, cadastrado no CNPQ, Ex-Coordenador do Programa de Pós-graduação em Administração e Controladoria – PPAC-UFC, ex-chefe do Departamento de Administração, Atuou em diversas Universidades, em cursos de graduação e MBA: UFPR, UNILAB, MACKENZIE, UNIFOR. Tem pesquisas publicadas em periódicos nacionais (RAUSP, Revista Brasileira de Marketing, dentre outras) e internacionais (Sustainable Development, International Journal of Bank Marketing, CIRIEC, Estudios y Perspectivas en Turismo, dentre outras) qualificados, na área de Marketing e Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: marketing, sustentabilidade, consumo sustentável e políticas públicas.

O MAUC – O Museu de Arte da UFC está situado na Av. da Universidade, 2854, Benfica, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Em sábados agendados, o museu abre para visitação com programação especial.

Mais informações sobre as atividades culturais do espaço podem ser encontradas no site do Mauc e nos perfis do Museu no Instagram e no Facebook.

Fonte: Museu de Arte da UFC – fones: (85) 3366 7481 e 3366 7480

Acessar Ir para o topo